Quem sou eu

Minha foto

OLA, SOU MINEIRINHO DA CIDADE DE SANTA HELENA DE MINAS, MINAS GERAIS-MG, RADIALISTA FORMADO PELA RADIOFICINA- SAO PAULO SP.

OUÇA rádioTS

FANPAGE

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

CPI da Petrobras na Câmara confirma PMDB na presidência e PT na relatoria



CPI da Petrobras na Câmara aprovou nesta quinta-feira (26), em eleição secreta, com os votos de 22 dos 27 integrantes, o deputado Hugo Motta (PMDB-PB) para presidente da comissão.
Aos 25 anos e no segundo mandato de deputado federal, Motta foi indicado pelo PMDB, em acordo com o PT, que ficou com a relatoria da comissão – o relator será o deputado Luiz Sérgio (PT-RJ). Tradicionalmente, a votação secreta apenas referenda a indicação dos partidos com as maiores bancadas.
O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) chegou a apresentar candidatura avulsa à presidência, mas recebeu somente quatro votos. Houve um voto em branco.
Ao assumir o comando da comissão, Motta disse que pretende atuar “com imparcialidade e autonomia”. Ao se dirigir aos demais colegas, ele pediu “fé em Deus e discernimento” na condução dos trabalhos.
Em um breve discurso, o relator Luiz Sérgio disse que não vai “proteger” nem “perseguir” ninguém. “A minha postura como relator não pode ser outra. Aqui não me cabe nem proteger ninguém nem perseguir ninguém. Tenho que agir de maneira firme, não posso pré-condenar nem absolver ninguém. Meu propósito é de um trabalho sério”, afirmou.
Luiz Sérgio observou que os fatos evidenciam o cometimento de delitos graves, mas disse que é preciso ter “a capacidade de separar e ser implacável com aqueles que cometeram os delitos” para que se consiga reerguer a Petrobras.
A sessão foi marcada por um debate acalorado entre os deputados sobre financiamento de campanha. A polêmica começou após o deputado Ivan Valente apresentar uma questão de ordem pedindo a destituição dos parlamentares que receberam doações de campanha de empreiteiras implicadas na Operação Lava Jato.
Ao Blog do Camarotti, Luiz Sérgio admitiu que recebeu contribuição de campanha dessas empresas, mas disse que não se sente constrangido porque as doações de quase R$ 1 milhão foram realizadas de maneira legal.
 TONI SANTOS - PROGRAMA AÇÃO&INFORMAÇÃO - RADIO FUTURA FM 87,5
FONTE: G1 - acessado em 26/02/15
http://g1.globo.com/politica/noticia/2015/02/cpi-da-petrobras-na-camara-confirma-pmdb-na-presidencia-e-pt-na-relatoria.html

'Ele era tranquilo', diz prefeito sobre suspeito de matar família em SC

O suspeito de matar a própria família e depois cometer suicídio (26) em Cordilheira Alta, no Oeste de Santa Catarina, era tranquilo, segundo o prefeito da cidade, Alceu Mazzioni. "Sempre foi um funcionário tranquilo e responsável", afirmou o administrador municipal que decretou luto oficial de três dias e suspendeu as aulas na cidade.
Lana, de 16 anos, é uma das vítimas (Foto: Reprodução/Facebook)Lana, de 16 anos, é uma das vítimas
(Foto: Reprodução/Facebook)
Alcir Pederssetti, de 42 anos, é o principal suspeito de ter matado a esposa, filha, sogro, sogra e cunhada. Segundo a Polícia Militar, ele se suicidou após ter disparado contra os familiares. Os seis corpos foram encontrados por volta das 7h30 desta quinta (26) pela empregada doméstica da família.
O suspeito era funcionário público e trabalhava há 10 anos na Secretaria de Agricultura de Cordilheira Alta. "Sempre tranquilo, sempre desempenhava suas funções. Inclusive ontem [quarta-feira] ele ficou a tarde toda lá na prefeitura", afirma o Prefeito Mazzioni. De acordo com a polícia, Alcir não possuía antecedentes criminais.
Corpos em casa
Segundo a polícia, a esposa de Alcir, Monica Pederssetti, de 33 anos, teria sido a primeira vítima. Lana Pederssetti, de 16 anos, filha do casal, foi encontrada morta na sala, ao lado do corpo do pai.
Os corpos dos pais de Monica, Antonio Moresco e Luiza Moresco, de 68 e 65 anos, respectivamente, estavam em um quarto e o corpo da irmã de Monica, Lucimar Moresco, de 36 anos, estava em outro quarto.
Monica e Alcir eram casados (Foto: Montagem/Facebook)Monica teria sido a primeira vítima de Alcir
(Foto: Montagem/Facebook)
Comoção
A família era conhecida na cidade de 4,1 mil habitantes. Moradores estão abalados com as mortes, especialmente as cerca de 200 famílias, a maior parte de agricultores, moradores do distrito de Fernando Machado, onde ocorreu o crime.
Alguns vizinhos comentaram que ouviram os tiros por volta das 4h30. No entanto, eles disseram que era comum Alcir atirar quando achava que havia alguém suspeito no terreno, então não deram importância.
Conforme a Polícia Militar, foram nove disparos. Até a publicação desta reportagem, não havia informações sobre o velório da família. 
TONI SANTOS - PROGRAMA AÇÃO&INFORMAÇÃO - RÁDIO FUTURA FM 87,5
FONTE: G1 / NOTICIAS - acessado em 26/02/15
http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2015/02/ele-era-tranquilo-diz-prefeito-sobre-suspeito-de-matar-familia-em-sc.html

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Acidente entre ônibus e carros fecha Avenida Paulista, em SP

Pelo menos 13 carros e dois ônibus se envolveram em um acidente na Avenida Paulista, próximo à quadra entre as ruas Augusta e Haddock Lobo, no início da tarde desta terça-feira (24). As informações são do SPTV. De acordo com o Corpo de Bombeiros, não houve feridos. A colisão ocorreu no sentido Paraíso e duas pistas estavam bloqueadas até as 14h50.
"No momento em que o semáforo abriu, ele arrancou com o veículo e foi sinalizando a parada no lado direito no ponto de ônibus e os veículos que estavam à frente dele foram parando devido a morosidade do trânsito. Ele falou que acionou o sistema de freios do veículo, porém não obteve êxito e ele acabou jogando o veículo pro meio do canteiro pra conseguir parar", disse o cabo da PM Roberto Belo de Araújo, que também faz o policiamento do trânsito na capital.O motorista do ônibus que causou o acidente, da linha 874 C (Parque Continental - Metrô Vila Mariana), disse à Polícia Militar que perdeu os freios quando saiu da Avenida Doutor Arnaldo e parou o coletivo na Avenida Paulista, no cruzamento da Bela Cintra.
Na manobra, os carros foram atingidos até o ônibus colidir contra um totem. A Polícia Militar e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) estão averiguando o caso e não informaram o número oficial de carros envolvidos. Segundo o PM Roberto Belo de Araújo, pelo menos 13 veículos se envolveram no acidente, mas o número ainda é incerto.
Ele bateu no meu [carro] e subiu [no canteiro central]. Ele veio arrastando os carros [...] Eu não vi nada. Só senti a batida do primeiro carro e do ônibus,
'Veio arrastando os carros'
O professor de música Antonio Mario Cunha, de 56 anos, estava se deslocando de carro para o trabalho quando foi atingido pelo coletivo. Segundo ele, entre 14 e 17 carros se envolveram no acidente."Ele veio levando todos eles [carros]. Eu estava no meio [da fila] e devia ser o sexto ou o sétimo carro. Ele bateu no meu [carro] e subiu [no canteiro central]. Ele veio arrastando os carros", relatou o motorista. "Eu não vi nada. Só senti a batida do primeiro carro e do ônibus", completou.
toni santos- programa ação&informação- radio futura fm 87,5
fonte: g1 - acessado em 24/02/15
http://g1.globo.com/sao-paulo/transito/noticia/2015/02/acidente-entre-onibus-e-carros-fecha-avenida-paulista-em-sp.html

1º projeto apoiado por deputado Andrés é criação do Dia do Corinthians163


Apresentado à Câmara dos Deputados, o primeiro projeto apoiado pelo deputado federal Andrés Sanchez (PT-SP) é a criação do Dia do Corinthians em 1º de setembro. A ideia precisará ser votada pelos demais parlamentares, mas ainda não há previsão para isso. 
O projeto foi formulado pelo deputado federal Goulart (PSD-SP), que também tem vínculo com o clube e é oriundo da torcida Gaviões da Fiel, de quem recebeu apoio para se eleger recentemente. O projeto tem assinatura de Andrés. 
No texto apresentado, além de contar a história do Corinthians, os deputados lembram que a cidade de São Paulo já instituiu o dia do torcedor corintiano em 23 de abril - lei municipal 14399 de 18 de maio de 2007. Além disso, justificam que o Dia do Corinthians seja nacional. 
"A história do Corinthians se funde com a própria história do esporte brasileiro e de sua sociedade, já que o Clube foi fundado por um grupo de operários e foi o primeiro clube de futebol paulista a aceitar jogadores pobres, além de ser o segundo no Brasil a aceitar atletas negros. Portanto a história do Corinthians, e sua contribuição para a sociedade brasileira, é muito maior do que simplesmente o jogo de futebol. Por todo o exposto, contamos com o apoio dos Nobres Pares desta Casa para a aprovação do Projeto de Lei em tela, que homenageia, em sentido amplo, a própria história do esporte brasileiro". 
toni santos - programa ação&informação - radio futura fm 87,5
fonte : uol/ noticias - acessado em 24/02/15
http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2015/02/24/primeiro-projeto-de-deputado-federal-andres-e-criacao-do-dia-do-corinthians.htm

Mais de 3 meses depois, Cantareira recupera 2ª cota do volume morto

O nível do sistema Cantareira, que fornece água para um terço da população da Grande São Paulo (6,5 milhões de pessoas), subiu pelo 19º dia seguido, chegando a 10,7% nesta terça-feira (24), segundo informações da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo).

Ao atingir esse percentual, o sistema recupera a segunda cota do volume morto, água que fica no fundo das represas e que precisa ser bombeada. A segunda parte desse volume começou a ser usada em 15 de novembro do ano passado. Para recuperar a água da primeira cota, o nível do Cantareira precisa subir 18,5 pontos percentuais.
Apesar das seguidas altas do nível do Cantareira, a situação ainda é considerada muito grave. "Essa recuperação do Cantareira é positiva, mas ainda bastante tênue para dar qualquer garantia que vamos passar o período de estiagem [,entre abril e setembro,] com tranquilidade. Estamos no cheque especial da água, continuamos no negativo", alerta Pedro Luiz Côrtes, geólogo da USP (Universidade de São Paulo).

Outros sistemas

Junto com o Cantareira, o Alto Cotia foram os únicos sistemas que tiveram alta de seus índices de ontem (23) para hoje, aumentando de 36,4% para 36,7%.
O do Alto Tietê se manteve estável em 18,3%, assim como o do Rio Claro, que continuou em 35,4%. Já os índices do Guarapiranga e do Rio Grande registraram queda, passando para 57,4% e 83,1%, respectivamente.
TONI SANTOS - PROGRAMA AÇÃO&INFORMAÇÃO - RADIO FUTURA FM 87,5
FONTE: OUL/NOTÍCIAS - acessado em24/02/15
http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2015/02/24/mais-de-3-meses-depois-cantareira-recupera-2-cota-do-volume-morto.htm

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Flu x Vasco tem pior público em clássicos do Rio em 22 meses14



O Estadual do Rio de 2015 conseguiu mais uma marca negativa: Fluminense e Vasco protagonizaram no Engenhão o pior público em clássico em 22 meses. E só superaram confrontos entre os times grandes que ocorreram em Volta Redonda, em cidade e estádio bem menores. Foi o que constatou um levantamento do blog em competições oficiais relevantes.
O público do primeiro clássico deste Estadual foi de 7.338 pagantes, com 8.658 de presentes. Ocuparam metade da capacidade do estádio que tinha vários setores fechados por conta de reformas – foram postos à venda cerca de 17 mil ingressos. Lembrança: o jogo teve seu local trocado porque os clubes não chegaram a um acordo sobre o lado da arquibancada que usariam no Maracanã.
Disputado na cidade do interior do Rio, pois Engenhão e Maracanã estavam fechados para reformas em abril de 2013, o Fla-Flu teve apenas 4.810 pagantes, com 5.973 presentes. Pouco antes, Botafogo x Vasco, no mesmo estádio, também teve fracasso similar.
São bem raros os casos de clássicos cariocas abaixo de 10 mil pessoas nestes últimos dois anos. Dois deles ocorreram fora do Estado, Florianópolis (Flu x Vasco, Ressacada) e Recife (Flu x Botafogo, na Arena Pernambuco). Outro caso foi o primeiro confronto entre grandes no Estadual de 2013: Botafogo e Fluminense teve 7.367 pagantes, quase igual a este domingo.
De qualquer maneira, é notável perceber que foram 31 clássicos seguidos com públicos superiores ao primeiro deste Estadual de 2015. Não é que os cariocas tenham desistido de seus times: mostram desencanto com o Estadual. Tanto que há várias boas presenças de torcidas em confrontos entre grandes pelo Brasileiro, em jogos que giram entre 30 mil e 60 mil.
Pelo que ocorreu, os torcedores que ficaram longe do Engenhão fizeram bem. Dora do estádio, organizadas vascaínas e tricolores se enfrentaram em brigas que provocaram cerca de 100 presos e um clima tenso constante nos arredores da arena. Dentro, sobraram erros da arbitragem da Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro).
toni santos - programa ação&informação - r´adio futura fm 87,5
fonte: uol/noticias/ esportes - acessado em 23/02/15
http://rodrigomattos.blogosfera.uol.com.br/2015/02/23/flu-x-vasco-tem-pior-publico-em-classicos-do-rio-em-22-meses/

Indonésia espera pedido de desculpas do Brasil e analisa cooperação bilateral


A Indonésia espera um pedido de desculpas do governo brasileiro pelo adiamento da apresentação das credenciais do embaixador indonésio no Brasil e está analisando todas as áreas da cooperação bilateral, disse nesta segunda-feira (23) o porta-voz da diplomacia indonésia, Armanatha Nasir, à Agência Lusa.
Nasir afirmou que "um pedido de desculpa está subjacente" na declaração enviada ao governo brasileiro sobre os passos que deve tomar para resolver a situação diplomática criada pelo adiamento da apresentação das credenciais do embaixador indonésio, Toto Riyanto.
Nasir falou com os jornalistas após uma reunião no Ministério dos Negócios Estrangeiros da Indonésia, na qual o embaixador Toto Riyanto relatou o que ocorreu.
O diplomata foi chamado a Jacarta, após a presidente Dilma Rousseff ter adiado, na sexta-feira (20), o recebimento das suas credenciais.
"Achamos que é importante que haja uma evolução na situação para que a gente tenha clareza em que condições estão as relações da Indonésia com o Brasil. O que nós fizemos foi atrasar um pouco o recebimento de credenciais, nada mais que isso", explicou a presidente após a cerimônia.
"Trata-se de um passo muito extraordinário e anti-diplomático", disse Nasir, explicando que Riyanto foi convidado formalmente para apresentar as suas credenciais e, quando já se encontrava no Palácio do Planalto, "foi-lhe dito que tal não iria acontecer".
Dilma recebeu as credenciais dos embaixadores da Venezuela, do Panamá, de El Salvador, do Senegal e da Grécia.
Em resposta, o governo indonésio enviou uma declaração às autoridades brasileiras informando que chamou Riyanto de volta "até que o governo do Brasil determine quando as credenciais deverão ser apresentadas" e onde constam todos os "passos que devem ser tomados pelo Brasil", disse o porta-voz, sem dar mais detalhes.
"Todos os aspectos das nossas relações estão atualmente sendo analisados e revistos, bem como o que poderemos fazer para seguir em frente e o que precisa ser feito nos próximos meses, semanas e dias", disse Nasir.
O diretor-geral para os Assuntos Europeus e Americanos no Ministério dos Negócios Estrangeiros indonésio, Dian Triansyah Djani, que também falou com os jornalistas, destacou que a Indonésia "é um país amigável", mas "toda a cooperação deve ser baseada no respeito mútuo e na aceitação da sua soberania".
A diplomacia indonésia convocou o embaixador brasileiro no país, Paulo Soares, logo após a recusa das credenciais para transmitir a sua nota de protesto em relação ao que ocorreu, que qualificou de "inaceitável".
Nasir ressaltou que a Indonésia tem explicado ao Brasil, "em nível técnico, em nível ministerial e até em nível dos chefes de Estado", que a condenação de dois brasileiros à pena de morte é uma questão de "implementação da lei" indonésia. "Esperamos que eles entendam isso", acrescentou o porta-voz.
Em janeiro, a execução de Marco Archer por tráfico de drogas gerou mal-estar entre os dois países, após Dilma ter falado com o presidente indonésio, Joko Widodo,  pedindo clemência. Outro brasileiro, Rodrigo Gularte, que também foi condenado por tráfico de drogas, está no corredor da morte.
Atualmente, o Brasil e a Indonésia estão também divididos em um contencioso no âmbito da Organização Mundial do Comércio relativo ao bloqueio à carne bovina brasileira, que vigora na Indonésia desde 2009.
Jacarta e Brasília têm acordos em várias áreas, desde defesa à proteção das florestas, sendo que a Indonésia é o principal parceiro comercial do Brasil no Sudeste Asiático.
toni santos - programa ação&informação - rádio futura fm 87,5
fonte: uol/notícias - acessado em 23/02/15
http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2015/02/23/indonesia-espera-pedido-de-desculpas-do-brasil-e-analisa-cooperacao-bilateral.htm

Governo quer mudar fórmula da aposentadoria, diz ministro


Depois de negociar as medidas de restrição em benefícios previdenciários, como pensões por morte e auxílio-doença no Congresso Nacional, o governo Dilma Rousseff vai iniciar uma discussão com os movimentos sindicais para acabar com o fator previdenciário. A informação é do ministro da Previdência Social, Carlos Gabas, que concedeu ao jornal O Estado de S. Paulo sua primeira entrevista após assumir o cargo.
A ideia, diz ele, é substituir o fator, criado em 1999, por uma fórmula que retarde as aposentadorias no Brasil. "O fator previdenciário é ruim porque não cumpre o papel de retardar as aposentadorias. Agora nós precisamos pensar numa fórmula que faça isso e defendo o conceito do 85/95 como base de partida. As centrais concordam com isso", defende. A fórmula 85/95 soma a idade com o tempo de serviço - 85 para mulheres e 95 para homens.
Além de ser um dos ministros mais próximos da presidente Dilma Rousseff, Gabas está escalado para discutir com as centrais e os parlamentares o pacote de aperto aos benefícios sociais, incluindo seguro-desemprego e abono salarial. Só com pensões por morte e auxílio-doença, o governo gastou quase R$ 120 bilhões em 2014.
Pacote
O governo anunciou o aperto na concessão dos benefícios sociais, inclusive as pensões por morte e auxílio-doença. Apesar do protesto dos sindicalistas, a dúvida é saber se o governo vai insistir no pacote. Gabas diz que primeiro, é preciso separar o conceito de ajuste fiscal do ajuste nos benefícios da Previdência. "Essas medidas têm, obviamente, efeito fiscal e financeiro, mas já vinham sendo discutidas com representações de trabalhadores e empregadores. Não são medidas inventadas agora, não são novidade", diz ele. Segundo o novo ministro, as centrais sindicais sabem da necessidade de se manter uma Previdência equilibrada. Tem muitas forças políticas no Brasil que entendem que esse nosso sistema é falido, que não funciona, e dizem que precisamos fazer uma grande reforma da Previdência.
Questionado sobre o fato de que se essa reforma não seria de fato necessária, Gabas se diz contrário a ela, alegando que o regime atual, se bem administrado, tem sustentabilidade no tempo. Defende que esse é o objetivo atual do governo e por isso as mudanças necessárias em pensão por morte e no auxílio doença. "Precisamos desses ajustes, não de grandes reformas. Como a sociedade é dinâmica, precisamos acompanhar com pequenas evoluções", justifica.
E explica essa questão da seguinte forma: "Nos últimos dez anos, a expectativa de sobrevida no Brasil subiu 4,6 anos. Em média, a expectativa de vida chega a 84 anos e a idade média de aposentadoria por tempo de contribuição é de 54 anos. Então, o cidadão fica 30 anos, em média, recebendo aposentadoria. Não há sistema que aguente", diz. Gabas defende que para que nosso sistema previdenciário seja preservado é preciso estender um pouquinho essa idade média de aposentadoria, que, segundo ele, é uma discussão diferente, que ainda não entrou na pauta.
Idade mínima
A reportagem quer saber se seria a instituição de uma idade mínima para se aposentar, como boa parte dos países desenvolvidos faz. Gabas diz não defender isso, que existem outras fórmulas que protegem o trabalhador mais pobre. O jornal O Estado de S. Paulo argumenta que isso passa pelo fim do fator previdenciário... "Eu briguei muito contra o fator previdenciário quando ele foi instituído. Eu era sindicalista. Se hoje eu estivesse no movimento sindical, eu teria outra postura, faria uma proposta, não ficaria apenas contrário ao fator. Qualquer cidadão tem de pensar que não é razoável que uma pessoa vivendo 84 anos se aposente aos 49 anos", diz.
Ele argumenta ainda que, com o fator previdenciário, ao se aposentar cedo, a pessoa recebe um benefício menor, mas esse benefício serve como complemento de renda. "Daí quando a pessoa para mesmo de trabalhar, ela fica apenas com aquela aposentadoria pequena. Previdência não é complemento de renda, ela é substituta da renda", afirma.
Qual seria então a fórmula? Gabas diz que o fator é ruim porque não cumpre com o papel de retardar as aposentadorias. Que é preciso agora pensar numa fórmula que cumpra esse papel de retardar. "Seria a 85/95, como regra de acesso. As centrais chegaram a concordar isso", diz. A reportagem quer saber por que a 85/95 é melhor que idade mínima. O ministro explica que é porque o trabalhador mais pobre começa muito cedo a trabalhar.
"Se coloca 65 anos como idade mínima para se aposentar, ele terá de trabalhar quase 50 anos ou mais. Já um trabalhador de família mais rica, que ingressa mais tarde no mercado de trabalho, teria outra realidade". Diz que o governo defende aqui, quando essa discussão chegar, uma soma de idade com tempo de contribuição, para proteger o trabalhador mais pobre.
"Seria 85 para mulher e 95 para homens, mas tem fórmulas dentro disso. O 85/95 é um conceito, um pacote político, para iniciar as discussões. Essa é a próxima para discutir depois do pacote das pensões por morte e auxílio doença. O foco do ministério é fazer as medidas", afirma.
Tais medidas, questiona a reportagem, significariam gastos estratosféricos? Gabas diz que sim. "Em 2014, o governo gastou R$ 94,8 bilhões com pensões por morte e esse dinheiro todo foi para 7,4 milhões de pensionistas. Com o auxílio-doença gastamos R$ 25,6 bilhões para 1,7 milhão de beneficiados. Em relação às pensões, as mudanças foram propostas porque essa transição que vivemos no Brasil, onde as pessoas estão vivendo mais, exige uma administração diferente da Previdência. Essa expectativa de vida de 84 anos é para quem tem hoje 50 anos. Quem nasceu agora terá uma expectativa de vida de quase 100 anos", diz.
O ministro salienta que estaria aí o motivo da restrição e que a pensão por morte é uma extensão da aposentadoria. "O cidadão se aposentou, recebeu do INSS por 30 anos e quando morre, deixa uma pensão para outra pessoa, que depois também terá sua própria aposentadoria. Agora estamos nessa transição demográfica e precisamos encontrar novas formas. Quem está recebendo continuará recebendo. A mudança é para frente. Viúvas muito jovens e sem filhos vão receber pensão por um período, apenas", informa.
Contas públicas
Diante dessa explicação, o impacto nas contas públicas para 2015 não foi pensado?, pergunta a reportagem. Gabas diz que "essa não é uma medida para fechar as contas deste ano. Restringir pensão por morte e auxílio-doença são medidas de médio e longo prazo". E completa dizendo que certamente o cenário atual, de complicação fiscal, favoreceu o anúncio dessas medidas.
E o que esperar desse projeto no Congresso? O ministro, junto com Nelson Barbosa, irão negociar diretamente com o Congresso? O que é possível esperar? Gabas conta que ambos têm agendados encontros com vários segmentos dentro do Congresso. "Vamos aos deputados explicar as medidas. Elas são importantes, têm o papel de manter a sustentabilidade da sociedade".
Gabas não enxerga na figura de Eduardo Cunha, o presidente da Câmara, um complicador para a questão. Diz achar que Cunha tem a oportunidade de usar a discussão para provar a grandeza dele como presidente da Câmara, não usando as medidas como instrumento de barganha.
Quanto ao aumento do déficit da Previdência, de R$ 51 bilhões em 2014 e com previsão de alta em 2015, podendo se aproximar dos R$ 60 bilhões, e se isso é um fator de preocupação, o ministro diz que a arrecadação tem surpreendido negativamente, e que, de fato, as desonerações da folha de pagamento impactaram muito. Mas que essa história do déficit precisa ser tratada com uma visão mais contábil.
"Nós temos um modelo de previdência urbana e rural. Tivemos no ano passado quase R$ 35 bilhões de superávit na previdência urbana. No rural, a política não foi pensada com premissa de ter superávit, porque é uma política com objetivo de proteger o homem do campo, aqueles que trabalham a terra em regime de agricultura familiar. Esse trabalhador rural é quem produz 73% dos alimentos que nós comemos. Não vemos latifúndio de dez mil hectares produzindo tomate, feijão, legumes, apenas commodities."
Então, se separar, contabilmente, o modelo rural do urbano, o problema estaria resolvido?, questiona a reportagem. "Veja bem, falamos de 8,4 milhões de aposentados rurais que ganham um salário mínimo. Neste segmento, a despesa cresceu bastante porque o salário mínimo cresceu muito. Essa política não tem objetivo de ter superávit, a conta não foi feita para fechar, tanto que a Constituição prevê a Cofins e a CSLL para servirem de fonte de renda para custear a previdência rural. Contabilmente nosso regime é equilibrado, mas a conta, depois que houve a unificação dos caixas no Tesouro, se misturou tudo. Tivemos uma arrecadação de R$ 5 bilhões com o rural e gastos de R$ 80 bilhões. A arrecadação da Cofins e CSLL é muito superior a essa diferença, mas isso não fica claro. Temos só que nos colocar de acordo com o pessoal do Ministério da Fazenda para ver como se transferem esses recursos. Não pode pensar em "vamos cobrir o rombo". Não tem rombo, entende? ", conclui. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
TONI SANTOS - PROGRAMAÇÃO AÇÃO&INFORMAÇÃO - RÁDIO FUTURA FM 87,5
FONTE: UOL/NOTÍCIAS - acessado em 23/02/15
http://atarde.uol.com.br/economia/noticias/1661940-governo-quer-mudar-formula-da-aposentadoria

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Estádio do Palmeiras supera Arena Corinthians e é eleito melhor de 2014


A nova arena do Palmeiras ganhou a eleição do site polonês "Stadium DB" como melhor estádio de 2014, feita com torcedores de 136 países. Inaugurado no final do ano passado, o reduto alviverde superou outros sete estádios brasileiros na lista: Arena Corinthians, Arena da Baixada, Arena das Dunas, Arena Pantanal, Beira-Rio e o estádio Kleber Andrade, na cidade de Cariacica, no Espírito Santo.
No total, a eleição contou com 96,772 votos entre 17 de janeiro e 17 de fevereiro deste ano. Cada participante preencheu um formulário e distribuiu 15 pontos entre cinco arenas (com notas de 5 a 1). O estádio do Palmeiras ganhou 134.725 pontos, deixando o San Mamés, do Athletic Bilbao (Espanha), em segundo com 96.712. O Otkritie Arena, da Rússia, apareceu em seguida com 89.518, enquanto a Arena Corinthians ficou em quarto com 78.589.
A eleição mobilizou torcedores do Palmeiras nas redes sociais durante os últimos dias. De acordo com o StadiumDB.com, o estádio alviverde permaneceu entre os três primeiros da pesquisa durante todo o tempo.
O site também fez uma eleição ouvindo apenas especialistas (seis engenheiros com experiência em estados). Entre o "júri especializado", o vencedor de 2014 foi o Hazza Bin Zayed, do Al Ain, nos Emirados Árabes. O segundo lugar ficou com a Arena da Amazônia, construído em Manaus para a Copa do Mundo.
toni santos - programa ação&informaç]ao - radio futura fm 87,5
fonte: acessado em 20/02/15

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/palmeiras/noticia/2015/02/estadio-do-palmeiras-supera-arena-corinthians-e-e-eleito-melhor-de-2014.html

Nível do sistema Cantareira sobe de 9,5% para 10% nesta sexta-feira

O nível do sistema Cantareira manteve a sequência de altas de fevereiro e subiu pela 15ª vez seguida nesta sexta-feira (20), passando de 9,5% para 10,0%, segundo a Sabesp. O número é o dobro do registrado no dia 1º, quando os reservatórios estavam em 5%, mas não cobre nem a segunda cota do volume morto, que acrescentou 10,7 pontos percentuais ao sistema em outubro passado.
O reservatório, que abastece 6,2 milhões de pessoas na Grande São Paulo, têm recebido chuvas constantes e já superou a média histórica do mês em 33,8%. No entanto, o risco de racionamento não está descartado e consumidores enfrentam a redução de pressão nas torneiras realizada pela Sabesp.
Segundo a companhia, quando o Cantareira atingir 10,7%, numericamente o sistema terá recuperado a segunda cota e entrará no primeiro volume morto, que vai até 18,5% do nível total. "Isto quer dizer que quando o sistema chegar 29,2% voltará ao volume útil (10,7% + 18,5%)", informou a Sabesp em nota.
Outros sistemas
Os demais mananciais que atendem a Grande São paulo subiram. Apenas o Rio Grande manteve-se no mesmo nível da quinta-feira (19). O Alto Tietê, o mais crítico depois do Cantareira, manteve o ritmo de alta e chegou a 17,8%.
Carcaça de veículo é vista na represa do Atibainha, em Nazaré Paulista, no interior de São Paulo, nesta quarta-feira. O reservatório integra o Sistema Cantareira, que abastece mais de 6 milhões de pessoas na Grande São Paulo (Foto: Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo)Imagem rgistrada na quarta (18). (Foto: Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo)
Sistema Cantareira pode secar em julho se chuvas se mantiverem abaixo da média, segundo Cemaden (Foto: Andre Penner/AP)Imagem feita em dezembro de 2014. (Foto: Andre Penner/AP)
As chuvas de fevereiro já superaram em 30,6% o previsto para todo o mês, mas a situação ainda é crítica e o racionamento não está descartado pelo governo. Apesar das recentes altas, o manancial ainda não recuperou nem o segundo volume morto, captado a partir de outubro, que representa 10,7% da capacidade do sistema.
Segundo a Sabesp, quando o Cantareira atingir 10,7%, numericamente o sistema terá recuperado a segunda cota e entrará no primeiro volume morto, que vai até 18,5% do nível total. "Isto quer dizer que quando o sistema chegar 29,2% voltará ao volume útil (10,7% + 18,5%)", informou a Sabesp em nota.
Aumento nos sistemas
Os demais sistemas também voltaram a apresentar alta, e o mais crítico deles, o Alto Tietê, segundo maior em capacidade de armazenamento, subiu de 16,3% para 17,2%.

A alta verificada no Cantareira é a 16ª alta de fevereiro e a 14ª consecutiva. O aumento do nível desde o começo do mês é de 4,5 pontos percentuais. As represas voltaram ao patamar do dia 23 de novembro de 2014, quando já era captada água do segundo volume morto.

Há exatamente um ano, o sistema tinha 18,2% do seu volume regular. À época nenhuma parte dos volumes mortos havia sido captada.
Imagem da represa reserva Jaguari- Jacareí, na cidade de Piracaia, no interior de São Paulo, onde o índice que mede o volume de água armazenado no Sistema Cantareira voltou a registrar uma leve alta, nesta quinta-feira (19). Segundo a Sabesp, o volume arm (Foto: Luís Moura/Estadão Conteúdo)Represa Jaguari- Jacareí, na cidade de Piracaia, nesta quinta. (Foto: Luís Moura/Estadão Conteúdo)
Multa
A Sabesp começou a entregar neste mês contas de água com multa para quem excedeu a média do consumo. A sobretaxa na conta foi autorizada pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) e a multa varia entre 40% e 100% para quem consumir mais água neste ano no comparativo entre fevereiro de 2013 e janeiro de 2014.
A multa foi de 40% para quem consumiu até 20% a mais do que a média do período anterior e a taxa foi de 100% para quem utilizou mais que 20%. A medida é válida somente na parte do gasto de água encanada, que representa metade do valor da conta. Os outros 50% são referentes ao serviço de coleta de esgoto.
TONI SANTOS - PROGRAMA AÇÃO&INFORMAÇÃO - RADIO FUTURA FM 87,5
FONTE : G1 - acessado em 20/02/15
http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/02/nivel-do-sistema-cantareira-sobe-de-95-para-10-nesta-sexta-feira.html

Acidente mata 2 e fere 3 da mesma família na Rodovia Ayrton Senna


 Um acidenTe envolvendo três carros matou uma mulher, uma criança e deixou três pessoas gravemente feridas na Rodovia Ayrton Senna, na noite desta quinta-feira (19). As vítimas eram da mesma família, que estava em um dos carros que pegou fogo após ser atingido por outro na traseira. A pista chegou a ser interditada no sentido interior.
O acidente ocorreu por volta de 21h20 na pista local, km 23, sentido interior, em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. A polícia acredita que o motorista do veículo incendiado tentou dar ré após perder a entrada da alça de acesso da Avenida Jacu Pêssego e acabou atingido. Ele foi levado ao Hospital Municipal do Tatuapé com 80% do corpo queimado e, na manhã desta sexta-feira (20), seu estado de saúde era grave.
Os outros dois feridos são Douglas Pereira do Nascimento, de 13 anos, e Wesley Pererira dos Santos, de 8. Douglas foi levado para o Hospital de Guarulhos e Wesley, para o Hospital de Mogi das Cruzes. Ambos tiverem queimaduras em 20% a 30% do corpo.
A identidade dos dois mortos não foi informada.
TONI SANTOS _ PROGRAMA AÇÃO&INFORMAÇÃO - RADIO FUTURA FM 87,5
FONTE: G1- acessado em 20/02/15
http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2015/02/acidente-mata-2-e-fere-adulto-crianca-e-adolescente-na-ayrton-senna.html

Governo mantém data inicial e horário de verão termina 0h de domingo

O horário de verão vai terminar na virada do próximo sábado (21) para domingo. Diante da crise hídrica,  o governo chegou a cogitar o adiamento da data, para economizar energia e água, mas resolveu manter a previsão incial.
Com isso, moradores do Centro-Oeste, Sudeste e Sul deverão atrasar os relógios em uma hora à meia-noite de sábado.
O governo ainda não concluiu o balanço do quanto foi economizado nesta edição do horário de verão. Na última, foram poupados  R$ 405 milhões no consumo de energia.
toni santos - programa ação&informação- radio radio futura 87,5
fonte: g1 - acessado em 20/ 02/ 15
http://g1.globo.com/economia/noticia/2015/02/governo-mantem-data-inicial-e-horario-de-verao-termina-0h-de-domingo.html

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Corinthians e São Paulo fazem primeiro Majestoso da história da Libertadores



O estádio de Itaquera receberá na noite desta quarta-feira, às 22 horas (de Brasília), o primeiro jogo entre Corinthians e São Paulo na história da Copa Libertadores da América. O confronto inédito do torneio continental dará sequência à campanha do time de Tite nesta edição e tem o peso de estreia para o Tricolor.
Depois de ter passado até com facilidade pelo colombiano Once Caldas na fase preliminar da competição, o Alvinegro se classificou para o grupo 2, que tem justamente o rival, além do atual campeão San Lorenzo, da Argentina, e o Danubio, do Uruguai. A dificuldade da chave aumenta a responsabilidade para os dois times neste compromisso.
“O grupo é difícil, e nós sabíamos desse grau de dificuldade enorme em buscar uma classificação”, afirmou o técnico corintiano, que completou. “Vou tentar resumir: dois campeões mundiais. Isso é muito orgulho para as duas equipes, para as duas torcidas. Que seja um espetáculo dentro de campo”.
Fernando Dantas/Gazeta Press
Equipe de Tite se classificou para o grupo do São Paulo depois de ter eliminado o Once Caldas
O meia Danilo, que já venceu o torneio pelos dois rivais, reforçou o discurso do treinador. “Não podemos perder pontos para concorrentes diretos. Libertadores é assim. Para chegar, temos de fazer resultado em casa e não ser derrotados fora. Vamos atacar sem perder a cautela atrás, para não tomarmos gol. É um clássico contra uma equipe de qualidade, e precisamos continuar com os pés no chão”.
Apesar de visitante, o São Paulo não tem pressão menor para enfrentar o rival. Assim como Tite, Muricy Ramalho também sabe da necessidade de uma boa atuação. “A partida é importante não só para essa competição, mas sim para o ano todo. É a Libertadores mais difícil de todos os tempos, principalmente no nosso grupo”, declarou.
Os dois times chegarão ao Majestoso animados pelo que fizeram até agora em 2015, já que ambos só foram derrotados em amistosos da pré-temporada. Depois de ter perdido para o alemão Colônia, nos Estados Unidos, o Alvinegro venceu ainda durante a excursão o Bayer Leverkusen, do mesmo país. Em seguida, triunfou em seus três jogos do Campeonato Paulista e acumulou uma vitória e um empate na Libertadores.
Já o São Paulo perdeu para o Flamengo na pré-temporada e venceu o Vasco. No Estadual, são quatro resultados positivos e um empate. Confiante pela boa fase, o presidente Carlos Miguel Aidar até disse na véspera do confronto que o seu time é favorito, mas o elenco tem muito mais cuidado.
O volante Souza deu a amostra da cautela do grupo. “As duas equipes chegam iguais. Fator campo faz diferença, e, se fosse no Morumbi, chamaria nosso torcedor. Mas não há favorito. São equipes com nível muito bom. Precisamos de sabedoria e inteligência para controlar o jogo e sair de lá com ponto. A vitória interessa muito mais”, declarou.
O Tricolor vai a Itaquera com mistério total na escalação, já que Muricy Ramalho fechou os treinos de segunda e terça. Os desfalques certos são o lateral esquerdo Carlinhos, lesionado, o atacante Alexandre Pato, por questões contratuais, e o meia-atacante argentino Centurión, suspenso por expulsão na época em que defendia o Racing.
Djalma Vassão/Gazeta Press
Muricy Ramalho fechou dois treinos e não revelou escalação para o clássico em Itaquera
Na lateral, Reinaldo seguirá com a vaga. Já para a linha de ataque, o único nome certo é Luis Fabiano. O treinador pode colocar também Alan Kardec no auxílio ao camisa 9, mas existe ainda a chance de deixar fora o segundo atacante e ser mais cauteloso com Maicon ou Thiago Mendes, além de já ter Denilson e Souza como volantes.
No Corinthians, Tite não fez suspense em relação ao substituto Paolo Guerrero, punido pela Conmebol por conta da expulsão no primeiro jogo contra o Once Caldas. Diante do time colombiano, quem desempenhou a função de referência na frente foi o meia Danilo, que, mesmo improvisado, teve um bom desempenho. Por isso, o ex-são-paulino foi escolhido para ser titular novamente, desbancando o recém-chegado atacante Vagner Love para o banco de reservas.
O restante da equipe também está confirmado. O meia Jadson fará o seu primeiro jogo pelo Corinthians contra o São Paulo. Apesar de Pato ainda não poder encarar o time de Parque São Jorge, o armador já está liberado para o Majestoso, no qual o Alvinegro defende uma invencibilidade. Desde que inaugurou seu estádio, o Timão não perdeu clássicos no local, triunfando contra Santos, Palmeiras e o próprio São Paulo em 2014.
FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS X SÃO PAULO
Local: Estádio de Itaquera, em São Paulo (SP) 
Data: 18 de fevereiro de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília) 
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG) 
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (Fifa-SE) e Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG)
CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Fábio Santos; Ralf, Elias, Jadson, Renato Augusto e Emerson; Danilo 
Técnico: Tite
SÃO PAULO: Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Dória e Reinaldo; Denilson, Souza, Michel Bastos e Ganso; Alan Kardec (Maicon ou Thiago Mendes) e Luis Fabiano
Técnico: Muricy Ramalho
toni santos - programa ação&informação - radio futura fm 87,5
fonte : g1?esportes acessado em 18/02/15
http://www.gazetaesportiva.net/noticia/2015/02/corinthians/corinthians-e-sao-paulo-fazem-primeiro-majestoso-da-historia-da-libertadores.html